Escolha uma Página

Uma aluna em um curso que ministrei no fim do ano passado me chamou a atenção para algo que faço constantemente em sala de aula, mas que nunca havia reparado. Eu tendo a pegar situações do meu cotidiano e transforma-la em exemplos para as minhas aulas. Achei interessante tal observação e resolvi aplica-la também aos meus textos. No texto de hoje sobre procrastinação, falarei sobre a minha escrivaninha.

No início deste ano, meu filho mais velho me pediu uma escrivaninha para poder estudar de forma mais organizada. Até o ano passado ele usava uma mesa inadequada aos estudos e um pedido desse não é algo para ser desprezado (não é todo dia que seu filho quer algo para melhorar seus estudos).

E o que isso tem a ver com procrastinação? Tudo. No quarto onde colocamos a escrivaninha não tinha espaço e então tivemos que retirar uma comoda. Só que a comoda estava cheia de roupas e brinquedos. PAra retirar esta comoda, fizemos uma verdadeira revolução. A limpeza da comoda nos obrigou a arrumar o armario do quarto. A arrumação do armário nos fez arrumar outros armários, qque nos fez arrumar duas estantes, o escritório, outros quartos. No fim, ficamos uma semana focados na limpeza de toda a casa o que nos fez retirar mais de 20 sacos de 100lts com lixo e objetos para doação.

Quando vi o total de coisas que estavam na minha casa e que não serviam para nada, me dei conta que esperamos tempo demais para realizar uma limpeza em itens desnecessários. O nome disso: procrastinação.
A palavra procrastinação significa adiamento de uma ação. A grosso modo poderíamos dizer que seria aquela mania de deixar tudo para depois. Adiamos o máximo possível algo que poderíamos ter começado antes.

É interessante analisarmos que a procrastinação só prevalece no dever. Não procrastinamos coisas que gostamos ou sentimos prazer. O psicólogo Joseph Ferrari no seu livro Procrastinação relata: “a maioria de nós começa o dia procrastinando, ao apertar aquele botão do despertador que permite ficarmos na cama por mais cinco minutinhos.”

Quando procrastinamos deixamos de fazer algo. Nesse sentido é importante analisar a si mesmo e verificar em quais momentos você procrastina. Existem muitas técnicas, livros e textos sobre como se livrar da procrastinação. Um aspecto interessante que podemos pensar é que sempre estamos fazendo algo. Não há como não fazer nada. No mínimo você estará respirando. E, igualmente, estará tendo sensações corporais, sentimentos e pensamentos que vem e vão. Deste modo, o adiamento de uma ação, a procrastinação é exatamente isso: escolher fazer uma coisa não importante e deixar de fazer o mais importante.

Ou seja: Cuidado com a procrastinação. Ela pode fazer com que fique com 20 sacos de coisas inúteis em sua casa.